quinta-feira, 7 de abril de 2011

Minha filha caiu da cama

Sempre pensei que isso nunca aconteceria aqui em casa, comigo, conosco, mas aconteceu.
Ontem estávamos eu e Julinha na cama, pela manhã, dormindo. Pelo menos era o que eu imaginava, que Valentina estava dormindo, mas não, ela estava acordada.
Como um milagre aprendeu a engatinhar em cima da cama, de um dia para o outro, e engatinhou até o pé da cama.
Acordei com um estralo enorme, um barulho como se um peso grandioso tivesse caído do céu, sei lá! Foi horrível, mas eu antes mesmo de abrir os olhos já sabia o que era e onde era.
Não me lembro os detalhes, só me lembro de episódios, como se fosse sequências fotográficas.
Escutei o barulho, e de repente eu estava onde minha filha estava, ali, caída no chão, chorando!
Foi simplesmente inexplicável. Horrível, terrível, não são palavras que descreveria o que senti. Quando consegui acalmá-la, em questão de um ou dois minutos no máximo, percebi meu corpo inteiro tremendo, os olhos completamente abertos, acho que nem pisquei, e ela estava bem, rindo, e o cachorro estava na sala. nem me lembro de ter aberto a porta!
Voltei ao quarto, tentando entender a cena, o que havia ocorrido, e que caos. A colcha no chão, os lençóis embarganhados, parecia que um terremoto havia ocorrido ali. Só então pude compreender que minha filha engatinhou até o final da cama, até porque as laterais da cama tem proteção.
Tivemos sorte! A cama tem o tamanho da minha filha, quando em pé. Talvez uns 5 cm a mais, mas não é alta, o que amenizou drasticamente a  queda. Não houve galo, vermelhidão, nada disso.
Mas houve o trauma. Desde ontem ela não come nada, nem o meu leite, nada. Apenas água, emagreceu 200gm. Toda vez que a coloco na espuminha que tem  na sala, se ela está sentada e cai para trás, mesmo na espuma, ela chora desesperadamente.
Levei ontem e a levei hoje no médico, ambos disseram que ela está bem, está normal, nenhum trauma. A ultima me sugeriu um exame de sangue, para ver se o fato de não comer pode ser alguma doença viral, algo assim.
Não o fiz. Cheguei em casa, dei um banho nela, andei com ela pelo que sobrou do jardim, tentei lhe amamentar, mas nada. Tentei dar a banana que ela tanto ama e nada. Então me sentei na mesa, amassei uma comida para ela, aquela comida sem sal, e comecei a comer, fingir que estava uma delícia. Amassei mais, embolei um pouco e dei para ela.
Para meu alívio, Julia comeu. Comeu bastante. Fiz vitamina de banana (com leite maternizado) e dei no copinho para ela, e ela bebeu, e muito!
Essa parte superamos, mas foram dois dias de terror. Pelo menos da minha parte.
Não consegui dormir essa noite com ela na cama, então fiquei acordada praticamente a noite inteira. Até eu decidir em pegar a espuma, cobrir e dormir lá, com ela. Aí sim, conseguimos dormir.
Agora ela está bem, no berço, adormecida e alimentada. Eu estou bem mais aliviada.
A saúde da minha filha é fundamental para mim, para que eu consiga manter minha saúde física e emocional.
Sei que episódios de queda ocorrerão, mas espero nunca mais ter que presenciar algo assim.

Um comentário:

  1. é cair da cama é normal ficamos sim preocupados minha filha de 1 ano ja caiu da cama duas vezes e bateu com a cabeça na hora ficamos nervosas tremendo e tudo mais mais espero q não seja nada eu não levei no medico mais não deixei ela dormir

    ResponderExcluir