sábado, 21 de maio de 2011

Mãe de merda e A Mãe Perfeita

Há algum tempo encontrei no twitter o @maedemerda. Até aí "tudo bem", até porque ironia há sobre tudo e todos, mas hoje a surpresa foi maior. Encontrei o @dorianamae, A mãe perfeita.
Achei os dois ridículos.
Entendo que ambos ridicularizam os esteriotipos de mãe, mas ambos são completamente infantis e errôneos. 
Ambos os perfis padronizam o tipo de mãe que devemos ser. Ou você é a mãe que quer sempre ser perfeita ou você é uma mãe "comum".
Além de discriminar a mulher que quer sim encontrar o melhor meio de exercer a maternidade, também ridiculariza, mas de forma irônica as mães "comuns". Quer dizer, você não pode tentar ser uma mãe perfeita, você tem que ser que nem todas as mães aí da sociedade.
Honestamente não me encaixo em nenhum desses tipos de mães. Sou uma mãe que quero fazer o melhor para a minha filha e não para mim em primeiro lugar.
Sempre digo que desde quando assumi colocar minha filha no mundo nunca mais pensei em mim em primeiro lugar, desde o parto até o fim da minha vida. Até porque, quando se tem um filho nós é que devemos nos adaptar a rotina deles, até que eles entendam que devem também seguir uma rotina. 
Achei um desrespeito tremendo a ridicularização que fazem sobre a mãe que amamenta prolongadamente seu filho, como "minha mãe é uma desnaturada, n me amamenta + há uns 25 anos. posso tomar meu próprio leite?" ou "Aqui mesmo já contei zilhões de vezes do meu primo q, antes da entrevista d emprego, foi amamentado pela mãe - e foi contratado!".
Isso é um absurdo! Nós mães que amamentamos sabemos o sacrifício que é para superarmos preconceitos e desrespeito por parte das outras pessoas, os "telespectadores". Mulheres curtindo com a cara das próprias mulheres a custa de que? De uma comédia?
Sinto muito, mas não faz meu tipo. 
E para ser sincera o Mãe de Merda nem é tão agressivo assim, o que me chocou mesmo foi o tal de Mae Perfeita, porque este sim, é uma falta de respeito com todas as mães que tentam exercer de forma mais instintiva a maternidade. Se não temos o direito de sermos respeitadas pelas próprias mulheres, então damos motivos para os homens fazerem o mesmo! Triste.

Um comentário:

  1. Oi, Elisa!
    Ser Mãe Perfeita não é só uma tafefa impossível... É também perigosa! Esse tema é tão caro para mim que fiz uma série de 7 posts sobre isso: http://maeperfeita.wordpress.com/2011/04/08/os-perigos-de-ser-uma-mae-perfeita/
    Sobre seu post: também acho, como vc, que é muitíssimo importante encontrarmos nosso próprio lugar como mães. Se um filho não é igual a outro, imagina a diferença entre famílias, realidades tão distintas! Por outro lado, @maedemerda e @dorianamae são brincadeiras, criadas para não se levar tão a sério. O que realmente assusta são as abordagens (massacrantes), vindas da mídia, da web, da vizinhança, que se pretendem sérias.
    Um beijo!
    Marusia
    http://maeperfeita.wordpress.com

    ResponderExcluir