quarta-feira, 11 de maio de 2011

Meu Primeiro Dia Das Mães!

Dia 8 de maio de 2011.
Essa foi a data do dias das mães do ano de 2011. Escrevo para que sempre seja lembrada, pois esta data foi o dia do meu primeiro dia das mães.
Sentimentos guardados costumam emergir em datas especiais, pelo menos para mim é assim. Neste dia não foi diferente.
Um dia antes, sábado, eu já estava comemorando. Comprei comes e bebes dos melhores. Passeei, brinquei com minha filha e comemorei como se fosse o segundo domingo de maio. Mas ainda não era.
Domingo eu acordei simplesmente extasiada. Era uma emoção impressionante sentir e saber que eu poderia comemorar aquele dia, eu agora sou mãe!
Foi um dia lindo, um sol maravilhoso entrou pela janela do quarto e irradiou todo o espaço em que estávamos, eu e Julia Valentina. Um vento fresco, o dia realmente estava lindo!
Acordamos e lá fui eu querendo mostrar ao mundo que eu era a nova mãe na área, comemorando o meu dia. Demos um passeio na rua, "tomamos" Sol e voltamos para casa.
Eu não poderia deixar aqueles momentos passarem em branco, tirei várias e várias fotos e que fotos. Cada uma mais linda que a outra!
Havia um bolo de nozes com chocolate que eu havia comprado um dia antes, ele me aguardava. Corri para a padaria e comprei salgadinhos, refrigerantes (que aqui em casa só para datas comemorativas), docinhos, enfim tudo o que uma festa tinha direito.
É engraçado, só havia eu. Eu e a Julia, claro. Havia também minha mãe, pois também era seu dia (Apesar de eu dizer que agora o dia dela era o dia da avó rsrs) e meu pai ( que fica no canto dele). No entanto parecia uma festa, aquela com mais de cem pessoas, um mega evento.
Eu comemorei como se fosse o dia em que eu tivesse tomado consciência da vida e de como ela é maravilhosa, porque de fato foi como se fosse, mas mais do que tudo eu tomei consciência de que o dia das mães é na verdade o dia dos filhos.
Nada teriamos para comemorar se não fosse por nossas crias. Eles nos deram a dádiva, o prêmio, a felicidade eterna de sermos mães e graças a nossas crias temos o que comemorar. A vida. Os filhos. O ser mãe.
Portanto aqui vai meu cartão de dia das mães, que tanto idealizei:
Minha filha, neste dia tão maravilhoso, tão especial, tão quisto, eu tenho que agradecer. 
Sim, eu que lhe agradeço, por ter me tornado mãe. 
O meu presente maior é você.
Filha, eu só sei amar você! Obrigada por me permitir ser a melhor mãe que eu poderia me tornar, por fazer de mim uma pessoa melhor. Por sempre me colocar no meu devido lugar. Por me ensinar a ter paciência e sabedoria, por me permitir errar, questionar. Por me mostrar o que é o amor. Por fazer com que eu veja a beleza da vida e de viver. Por me permitir romper preconceitos e conhecer o meu coração como de fato nunca conheci.
Julia Valentina, minha filha, nasceu no dia 17 de agosto de 2010. Nasceu no mundo uma nova pessoa, e fez renascer-me. Me fez mãe e uma nova mulher.
Obrigada minha filha, obrigada Deus. E Feliz Dia das Mães!




Nenhum comentário:

Postar um comentário