quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Sindrome da desistência

Não sei se desisti ou se deixei meus instintos maternos falarem mais alto, mas a verdade é que não desmamei e nem se quer tentei desmamar minha filha.
Não que não tive coragem, não é isso, mas é que simplesmente não preciso. Sei que posso conviver com isso, mas algo me fez refletir.
Há horas em que definitivamente amamentar enche o saco! E enche mesmo, assim, da agonia, dá até raiva. "Ô coisa chata!".
Mas há horas em que simplesmente amamentar é preciso, somente por ser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário