sexta-feira, 9 de setembro de 2011

conflitos psicológicos na gestação

Estava aqui lembrando de mim mesma durante a gravidez.
Durante toda a gestação pensava comigo o quanto o povo falava bobeira, diziam que mulher muda psicologicamente durante a gestação, que os hormônios isso, que os hormônios aquilo. E para mim, sinceramente, era tudo falácia, já que na minha opinião era como TPM, tudo mentira, besteira, que nada disso era verdade.
Engano o meu, hoje analisando bem tudo o que me passou, tudo o que eu sentia, pensava, fazia, tudo estava associado a um desequilíbrio hormonal e psicológico que eu honestamente até hoje não compreendo. Foi uma fase conturbadíssima que por mais que eu tente me explicar, explicar meus atos e pensamentos da época eu simplesmente não consigo!
A gestação me mudou, na fase gestacional, eu não me reconhecia. Dizia e fazia coisas que nunca pensei antes e nem hoje em fazer.
É impressionante como de fato isso não é conversa, é fato. Tudo muda e é inevitável, por mais que não percebamos no momento uma hora, depois da gravidez, ao refletirmos, perceberemos que de fato a gestação traz com ela conflitos psicológicos.
Definitivamente não é um momento fácil, é realmente um momento que deve ser acompanhado de muitíssima paciência por parte daqueles que cercam a mulher. Devem dar um suporte emocional completamente estável, a pessoa que deve dar esse suporte à gestante tem que ter um equilíbrio psicológico gigantesco porque uma hora ou outra também se sentirá abalado, mas não poderá demonstrar.
Como grávida eu sempre pensava que tinha razão, que todos estavam fazendo tudo errado, sofria, chorava, sorria do nada, chorava de novo, gritava, berrada, esperniava, comia e dormia. Essa era minha vida, totalmente oposta a de hoje, hoje me vejo num equilíbrio mental que não me encontrava gestante.
A gravidez é isso, um eterno conflito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário