sábado, 3 de maio de 2014

Parto não estraga Parque!

Como todos que me conhecem já sabem, sou defensora da humanização do parto.
É óbvio que apresentar evidências é fundamental para que as mulheres possam argumentar e defender este momento tão importante na vida delas e das suas pessoas queridas, que tanto esperam por aquele momento.
Mas, definitivamente isso não é o suficiente.
O que vemos são mulheres que simplesmente se recusam a enxergar qualquer realidade posta diante de si, jogar total responsabilidade sobre o médico e dizer que não está preparada, e que apesar de apoiar quem quer um parto normal, não teria coragem nunca.
Eu não entendo isso, como entender alguém que diz defender algo, porém não fazê-lo. É como dizer não ter preconceito com homossexuais, mas não aceita que eles visitem sua casa ou sejam seus amigos.
Acho que para mudar a realidade do cenário, devemos pesquisar mais além. Entender os reais motivos para que leve uma mulher a dizer: eu não quero parir.
Porque convenhamos, sabemos que não querer passar dor não é justificativa. Apesar de eu ser contra, há anestesia que pode ser aplicada no parto normal.
Estive em uma maternidade pública há poucos dias atrás, lá escutei as gestantes que estavam no fim da gestação, elas conversavam exatamente sobre parto. Enquanto uma delas afirmou que gostaria de ter parto normal as outras, cerca de 3 gestantes, acharam um verdadeiro absurdo, e afirmaram que não "estragariam o parque de diversões" por causa de um parto.
Nesse momento eu quis enfiar minha cara no vaso sanitário...
Acredito que informação é fundamental, se vivermos escondidos no mundo da ignorância para que não assumamos nenhuma responsabilidade, então como iremos descobrir o poder que temos?

Nenhum comentário:

Postar um comentário